sábado, 15 de agosto de 2009

O balanço tardio duma semana de escavações

Hoje é dia.. e ainda hei-de cá voltar.. para falar da Volta, coisa que dá mais trabalho ;)

Bem, tinha eu dito que cá viria falar das escavações, se para isso houvesse oportunidade, antes de partir para nova demanda.. E aqui estou..


Primeiro, dizer o que já lá foi..
Castanheiro do Vento, um sítio.. estranho.. ou ritual como quiserem :p (não deve faltar informações dele na net, portanto para os mais curiosos, basta dizer que é um sítio com cronologia da pré-história recente, calcolítico..)

O trabalho em si exige algum esforço.. o sítio vive aos ataques de vento.. na inglória missão de definir estruturas, para num ápice deixarem de se ver, cobertas novamente pelo pó..
O calor aperta, os trinta e tal graus são constantes.. a água parece chá (não é só a do Alex. Santos :p).. Mas bem, isso são derivações climáticas..

Sobre o sítio, confunde-me bastante.. Uma série de estruturas circulares.. pedras sem nexo, aparentemente.. mas no fim, tudo se desenha numa linha do sagrado e ritual.. Complexo? :p

Deixando o sítio, o local onde "vivemos", que tem andado em badalada discussão no site do Naup, o núcleo de arqueologia da universidade do porto..
Ideal não será.. Mas é muito bom para o que por aí se encontra..

Se quisermos discutir comida, bem, eu diria que alguma é estranha, mas.. ninguém lá está para comer como nas Pousadas de Portugal, uma adorável perdiz com não sei que, ou lombo de porco com ameixa de Elvas e companhias..
O arroz de grão de bico deixa-me algumas reticências.. lol a jardineira também não vai à minha missa, mas.. problema meu que sou esquesita, exigir mais, não faz sentido..

A qualidade das camaratas, e do quarto.. bem, não é um hotel, mas menos pó e bichinhos podia ter.. Colocar açucar nas camas dá-lhes mais alegria.. Mas bem, há que encarar tudo com o espirito "é escavação, ninguém leva a mal".. Eu gostava que a minha cama não fizesse barulho sempre que me mexia.. mas :p são ossos do ofício..

As conhecidas festas que por lá se fazem, em que muitos exageram em determinadas coisas (mas que devem ser uma das poucas fontes de rendimento da ACDR Freixo Numão) também não ajudam muito a quem tenta recuperar de um dia de trabalho.. ou de uma má disposição.. mas bem, quem corre por gosto não cansa.. e fossem todos os males da arqueologia coisas destas..

Se se podia melhorar? Claro que sim.. melhores organizações logísticas (tanto de limpeza, bem como de manutenção dos locais..) e companhia.. Mas estou certa que ali, todas as equipas tentam dar o seu melhor.. ocorrência a mais, ocorrência a menos..

Mas em termos cientificos as escavações foram produtivas.. embora não tão produtivas como eu desejaria (isto é só uma auto crítica :p)..

Já chega.. amanhã as paragens são outras, e daqui a duas semanas, as novidades serão bem diferentes :)

Até à Volta!
*

1 comentário:

Azoth disse...

Um bem-haja.

O importante é ter uma vontade maior que a vontade do vento que tudo cobre com pó.
Continuação de um bom trabalho para que nos possa revelar muitos tesouros escondidos.

Fraternamente..